Dilatação volumétrica de combustível pelo calor não constitui fato gerador de ICMS 15.09


A Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) entendeu que a diferença para mais entre o volume de combustível que entra na distribuidora e o que sai nas suas operações de venda – decorrente da dilatação do produto, provocada pela variação da temperatura ambiente – não dá à Fazenda Pública o direito de exigir complementação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). REsp 1884431.

STJ

X
- Insira Sua Localização -
- or -
Compartilhe
Pular para a barra de ferramentas