IRPF. AQUISIÇÃO DE PARTICIPAÇÃO SOCIETÁRIA SOB A ÉGIDE DO DECRETO-LEI Nº 1.510, DE 1976, POR SUCESSÃO CAUSA MORTIS. ALIENAÇÃO NA VIGÊNCIA DE NOVA LEI REVOGADORA DO BENEFÍCIO. GANHO DE CAPITAL. NÃO INCIDÊNCIA.

09/01/2024 (2 meses atrás)

SOLUÇÃO DE CONSULTA DISIT/SRRF07 Nº 7028, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2023
(Publicado(a) no DOU de 09/01/2024, seção 1, página 56)

Assunto: Imposto sobre a Renda de Pessoa Física – IRPF
Ementa: AQUISIÇÃO DE PARTICIPAÇÃO SOCIETÁRIA SOB A ÉGIDE DO DECRETO-LEI Nº 1.510, DE 1976, POR SUCESSÃO CAUSA MORTIS. ALIENAÇÃO NA VIGÊNCIA DE NOVA LEI REVOGADORA DO BENEFÍCIO. GANHO DE CAPITAL. NÃO INCIDÊNCIA.

A hipótese desonerativa prevista na alínea “d” do art. 4º do Decreto-Lei nº 1.510, de 27 de dezembro de 1976, aplica-se às alienações de participações societárias efetuadas após 1º de janeiro de 1989, desde que, nessa data, já estivessem em seu poder por prazo superior a cinco anos e que, nesse período, não tenham ocorrido alterações societárias que configurem alienações.

A isenção é condicionada à aquisição comprovada das ações até o dia 31 de dezembro de 1983 e o alcance do prazo de 5 anos na titularidade das ações ainda na vigência do Decreto-Lei nº 1.510, de 1976, revogado pelo art. 58 da Lei nº 7.713, de 22 de dezembro de 1988.

SOLUÇÃO DE CONSULTA VINCULADA À SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 289 – COSIT, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2023.

Dispositivos Legais: Decreto-Lei nº 1.510, de 27 de dezembro de 1976, art. 4º, alínea “d” ; Lei nº 7.713, de 22 de dezembro de 1988, arts. 1º, 2º, 3º, §§ 3º e 5º, 16, §§ 2º, 3º e 4º, e 58; Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966 – Código Tributário Nacional (CTN), art. 178; Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002 – Código Civil, arts. 1.056, 1.113 e 1.784; e Instrução Normativa SRF nº 84, de 11 de outubro de 2001, art. 21, inciso I.

Consulte relatório na integra aqui.

JOSÉ CARLOS SABINO ALVES
Chefe da Divisão

Como tributar as receitas decorrentes de alienação, amortização ou resgate de FIP por PJ do Lucro Presumido?
José Homero Adabo
1 mês atrás
Tema 1.079 e o limite das contribuições parafiscais em 20 salários mínimo sobre o total da folha de pagamento como base contributiva
Thiago Paes Barreto
2 meses atrás
Lei 14.789/2023 impõe novas regras de cálculo do JCP – Juros sobre Capital Próprio, a partir de 2024
José Homero Adabo
2 meses atrás
Como tributar os lucros distribuídos por Sociedade Simples a sócios de serviços?
José Homero Adabo
2 meses atrás
Precatórios: Características e controvérsias
Henrique Rocha Fraga
3 meses atrás

Mais populares

ITCMD progressivo em São Paulo: o primeiro impacto da Reforma Tributária 2023
José Homero Adabo
1 semana atrás
IRPF – A controversa indedutibilidade da contribuição extraordinária a plano fechado de previdência complementar
Jefferson Souza
5 dias atrás
O adicional do RAT – Riscos Ambientais do Trabalho pela exposição de trabalhadores ao ruído
Clovis Bottin
5 dias atrás
DIFAL de ICMS LC nº 190/2022: novas oportunidades de contestação
Leonardo Dias da Cunha
2 semanas atrás
Escrituração contábil regime do Simples Nacional
Isaias Jonas de Andrade
4 dias atrás