TJ-SP condena funcionário por esquema de notas fiscais frias


Por entender que o crime de lavagem de dinheiro, quando praticado na modalidade típica de “ocultar” ou “dissimular”, é permanente, a 15ª Câmara de Direito Criminal do TJ-SP manteve a condenação de um funcionário de uma indústria de bebidas por lavagem de dinheiro. Na decisão, ficou fixada a pena de 3 anos e 9 meses de reclusão, no regime semiaberto. Também foi determinado o sequestro de bens do acusado, a…
Pular para a barra de ferramentas