Tributário: Revista Digital
Volume 23, Número 78, janeiro de 2022, ISSN 1676-4404

Análise Crítica do Ágio criado internamente, por meio de Empresa “Veículo”, em Combinação de Negócios


RESUMO: As operações de incorporação reversa de empresa “veículo”, em reorganizações societárias, quando há ágio constituído internamente no mesmo grupo econômico, não apresentam justificativas econômicas. Pelas simulações numéricas realizadas não se observa a criação de “riqueza nova” no grupo. Não há nenhuma geração de renda “econômica” representada por acréscimo patrimonial do grupo. É um mero expediente para a obtenção de ganhos fiscais. Nos anos anteriores a 2015, era permitida a…
Contador pela PUC-Campinas (1989) e Mestre em Ciências Sociais pela Escola de Sociologia e Política de S. Paulo - Instituição Complementar da USP (1980). Especialista em Direito Tributário pela Escola de Direito de S. Paulo - FGV/SP (2020). Professor de Contabilidade e Economia da PUC-Campinas (1975-2009). É Contador e Sócio Diretor de Escritório Taquaral Contabilidade, em Campinas - SP. Foi Conselheiro Efetivo do CRC/SP (2002-2005).