O salário-educação não deve ser exigido do titular de cartório

24/10/2023 (1 mês atrás)

Com fulcro no art. 15 da Lei 9.424/1996, o salário-educação deve ser recolhido pelas empresas com base na alíquota de 2,5% (dois e meio por cento) sobre o total da remuneração paga ou creditada a qualquer título aos segurados empregados, tratando-se de um tributo capaz tornar a folha de pagamento mais onerosa e pesada. Não…

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA MEMBRO

Para acessar o conteúdo gratuito, receber atualizações, e montar seu perfil profissional, crie sua conta gratuita.

Por favor, digite um email válido.


Enviando…



Já é membro?

João Vitor Rossi
Verificado São Paulo

Advogado inscrito na OAB-SP n. 425.279, pós-graduado em Direito Processual Civil pela Universidade de Araraquara, bacharel em Direito pelo Centro...

Limite dos 20 salários mínimos – O direito não socorre aos que dormem
Robson Neves
1 mês atrás
O valor da arrematação deve ser a base de cálculo do ITBI
João Vitor Rossi
2 meses atrás
STJ decide: Fisco não é obrigado a verificar créditos de ICMS do contribuinte
Gabriel Antonio
3 meses atrás
STJ – Não incidência de PIS/COFINS sobre descontos condicionais
Thiago Santana Lira
4 meses atrás
Salário Educação – Cartorário Pessoa Física – Inexigibilidade
Juarez Arnaldo Fernandes
5 meses atrás

Mais populares

Desdobramentos da rejeição do Convênio CONFAZ nº 174/2023 (decorrentes da ADC nº 49/RN) – Transferência de créditos de ICMS entre estabelecimentos do mesmo contribuinte
Leonardo Dias da Cunha
2 semanas atrás
CARF ignora STJ e nega dedução de JCP extemporânea
Robson Neves
2 semanas atrás
Contribuintes do simples nacional que comercializam produtos com tributação monofásica continuam a pagar mais do que devem
José Mauro Progiante
1 semana atrás
Receita mira previdência privada para aumentar arrecadação de IRPF com ajuda da segunda turma do STJ
Robson Neves
2 semanas atrás
CARF aplica Multas concomitantes. Coincidência?
Robson Neves
6 dias atrás